Atrações, Boston, Parques

A natureza do Arnold Arboretum

Se você adora a natureza, esse passeio é pra você! Na região sudoeste de Boston, o Arnold Arboretum da Universidade de Harvard é uma boa alternativa para, de vez em quando, fugir da loucura que é a vida das cidades grandes.

Para a população, podemos definir o Arboretum como um grande parque de área verde. Mas ele é bem mais que isso: é um museu vivo dedicada ao estudo das plantas. São 281 hectares (quase 3 km²) de terreno, com mais de 15 mil plantas diferentes, todas catalogadas, para auxiliar no ensino e pesquisa da Universidade de Harvard. O Arboretum é considerado como um Departamento de Botânica de universidade.

Mapa oficial do Arboretum.
Mapa oficial do Arboretum.
Placa de sinalização do Arnold Arboretum.
Placa de sinalização do Arnold Arboretum.
Mapa na entrada do parque. Dá pra clicar e ver em mais detalhes.
Mapa na entrada do parque. Dá pra clicar e ver em mais detalhes.

Ele existe desde 1872, sendo um terreno de propriedade do município, que o arrendou por 1.000 anos para Harvard. Assim, a Prefeitura mantém a estrutura física e a segurança, enquanto a universidade mantém intacta a coleção de plantas e cuida do funcionamento do parque.

O Arboretum funciona de domingo a domingo, do nascer ao pôr-do-sol. Por isso, os horários não são fixos. No inverno, por exemplo, fecha entre 16h e 17h, pois nesse horário já está anoitecendo. E no verão lá pelas 20h da noite. Fica aberto praticamente todos os dias do ano, com exceção dos principais feriados, como o dia da Independência, Ação de Graças, Natal e Ano Novo.

Um parque com espécies variadas.
Um parque com espécies variadas.
O acervo é variado: vai de flores a arvores centenárias.
O acervo é variado: vai de flores a arvores centenárias.

O portão principal está localizada na Arborway/Route 203, onde fica também o Hunnewell Visitor Center (Centro de Visitantes). Nesse prédio, encontramos mapas, banheiros (os únicos do parque), uma biblioteca e exposições gratuitas de artes variadas, entre os meses de abril e outubro. Apesar do parque ficar aberto até o sol se pôr, o Visitor Center funciona das 9h às 18h.

Mas para quem vem de transporte público (linha laranja do metrô, saltar na última parada, a Estação Forest Hills), as duas entradas mais perto são a Forest Hills Gate ou a Washington Street Gate.

Washington Street Gate.
Washington Street Gate.
Entrando pela Washington Street.
Entrando pela Washington Street.
Ao longo do Arboreto, encontramos mapas e placas explicando as espécies de plantas e animais presentes no local.
Ao longo do Arboreto, encontramos mapas e placas explicando as espécies de plantas e animais presentes no local.

A entrada é gratuita, mas você pode fazer uma doação para ajudar na manutenção do espaço.

Sua doação ajuda a manter o arboreto crescendo. (É um "cofrinho" para inserir moeda/dinheiro no topo). Tem vários desse instalados pelo parque.
Sua doação ajuda a manter o arboreto crescendo. (É um “cofrinho” para inserir moeda/dinheiro no topo). Tem vários desse instalados pelo parque.

Outra atração interessante é a coleção de Bonsais, réplicas de árvores da natureza em miniatura, plantadas em vasos. Eles têm unidades entre 150 e 275 anos, imaginem!

The Larz Anderson Bonsai Collection.
The Larz Anderson Bonsai Collection.

Para a comunidade, o Arboretum é um espaço para relaxar e também para praticar esporte. Existem vias asfaltadas, onde pode-se caminhar, correr, andar de bicicleta ou patins. O Bussey Hill, é o segundo ponto mais alto do parque. Uma espiral em subida leva até seu topo, por cerca de 15 minutos, e esse é um dos trajetos mais utilizados para quem está se exercitando. Mas para os turistas, recomendamos subir o Peters Hill (caminhada de 30 minutos), pois esse morro oferece uma vista do skyline de Boston. É a foto lá no topo desse post 🙂

O início da subida para o Bussey Hill.
O início da subida para o Bussey Hill.
No topo do Bussey Hill.
No topo do Bussey Hill.

Para quem quer descansar, é permitido andar por todos os gramados, sentar, tirar uma soneca. Mas não é permitido se alimentar dentro do parque. Piqueniques e churrascos? Nem pensar!

Liberado para tirar uma soneca depois do almoço.
Liberado para tirar uma soneca depois do almoço.
Também tem bancos e bebedouros espalhados pelo parque.
Também tem bancos e bebedouros espalhados pelo parque.

Só há um dia no ano em que a comida pode entrar por esses portões: o segundo domingo de maio, chamado de “Lilac Sunday“. É a celebração do início da primavera, marcado pelo surgimento da flor Lilac (nome oficial é Syringa, no Brasil acho que chamam de lilás) em todo o Arboretum. Nesse dia, o parque oferece atividades familiares, foodtrucks, barracas de comida e tours especiais, para milhares de Bostonianos e turistas, que consideram essa uma festa clássica do calendário da cidade.

Nos outros dias do ano, a universidade também permite que o espaço seja utilizado para books de casamento, cerimônias de casamento pequenas, ou outras atividades em grupo, desde que limitadas a um número de 40 pessoas. Não é preciso reservar nem pagar nada. Mas também não se pode instalar nenhum estrutura, móvel, ou fechar um pedaço do parque para esses eventos. A natureza deve estar sempre intocada.

Que tal casar aqui?
Que tal casar aqui?
Jardim das Rosas.
Jardim das Rosas.

Sabemos que esse é um passeio um pouco fora do roteiro dos turistas. Mas é uma opção para quem gosta de se conectar com a natureza. O Arboretum é um impressionante pedaço de verde no meio da cidade, onde acaba o barulho dos carros e a gente consegue ouvir o canto dos pássaros, o barulho do vento, sentir o cheiro de grama, o perfume das flores… Pra mim, não há nada mais revigorante.

Espero que tenham gostado! Té a próxima.

Para ver mais posts sobre Boston, acesse aqui.

Acompanhe a gente também pelas redes sociais! Temos conteúdo exclusivo em todas elas, todos os dias: Facebook, Instagram e Twitter.

Administradora, eterna estudante, cozinheira nas horas vagas e viciada em maquiagem.