Boston, Fast-Food, Onde Comer

A rede Dunkin’ Donuts e sua primeira loja de 1950

Um dos lugares clássicos para conhecer quando se vem aos Estados Unidos é o Dunkin’ Donuts. Os americanos são loucos por donuts e café, isso não é novidade, vide a quantidade de filmes, seriados e desenhos em que essa duplinha está presente.

Chefe de Polícia Wiggum, dos Simpsons. Policiais + donuts = é clássico (e real)!
Chefe de Polícia Wiggum, dos Simpsons. Policiais + donuts = é clássico (e real)!

E é impossível falar em donuts e café sem citar uma das maiores redes de cafeterias do mundo: o Dunkin’ Donuts! Eles têm 11.300 lojas espalhadas por 36 países, mas 70% delas estão nos EUA.

Dunkin' Donuts ao redor do mundo. Países em rosa onde a rede está presente (sim! Tem DD no Brasil, 3 lojas em Brasília); cinza escuro onde já teve mas fechou; em laranja onde pretendem abrir; e em azul (Japão) onde há lojas apenas dentro das bases militares americanas (bizarro!!!). E, obviamente, os países restantes, em cinza claro, onde ainda não existem DD.
Dunkin’ Donuts ao redor do mundo. Países em rosa onde a rede está presente (sim! Tem DD no Brasil, 3 lojas em Brasília); cinza escuro onde já teve mas fechou; em laranja onde pretendem abrir; e em azul (Japão) onde há lojas apenas dentro das bases militares americanas (bizarro!!!). E, obviamente, os países restantes, em cinza claro, onde ainda não existem DD.

Para Boston, a rede é ainda mais especial, porque ela surgiu aqui do ladinho, na cidade vizinha de Quincy.

Primeira loja do Dunkin Donuts, em Quincy. Foto: The Boston Globe
Primeira loja do Dunkin Donuts, em Quincy. Foto: The Boston Globe

Essa loja foi aberta em 1950 e continua funcionando. O endereço dela é 543 Southern Artery, Quincy, MA. Mesmo depois de algumas reformas, ela ainda mantém o layout original, inclusive com o letreiro com a fonte da época, que já não é usada hoje em outras lojas.

Fachada atual do primeiro Dunkin' Donuts.
Fachada atual do primeiro Dunkin’ Donuts.

Além da arquitetura inspirada na loja original, as duas placas abaixo marcam o ponto histórico, que já é praticamente uma atração turística na região. A primeira placa fica na fachada externa e a segunda numa parede interna, ao lado dos caixas.

No mais, a comida servida por lá é exatamente a mesma das outras 8 mil franquias americanas: 52 sabores de donuts, 17 bebidas diferentes à base de café, chá ou chocolate, bem como bagels, cookies, muffins, sanduíches tostados, combos de café da manhã, sucos, etc.

Vitrine dos donuts: nem sempre há os 52 sabores ao mesmo tempo. Mas sempre tem uma boa variedade.
Vitrine dos donuts: nem sempre há os 52 sabores ao mesmo tempo. Mas sempre tem uma boa variedade.
Os que mais gosto são os de massa tradicional cobertos com chocolate ou de massa de chocolate coberto com açúcar (do canto superior direito).
Os que mais gosto são os de massa tradicional cobertos com chocolate ou de massa de chocolate coberto com açúcar (do canto superior direito).

Quando a rede foi fundada, o dono escolheu seu cardápio com base na sua experiência anterior vendendo comida em fábricas e canteiros de obra na região de Boston. Da variedade enorme de pratos que ele tinha disponível, donuts e café eram os itens mais populares entre os trabalhadores. Dali saiu sua ideia de negócio.

Nos anos 1950, um café preto de tamanho médio custava apenas $0.10 centavos de dólar e um donut apenas $0.05 centavos. Hoje, o café preto pequeno sai por $1.59, o médio por $1.89, o grande $2.09 e o extra grande (que é literalmente um balde) sai por $2.29.

Café pequeno no padrão americano! Otávio é o modelo da foto ;)
Café pequeno no padrão americano! Otávio é o modelo da foto 😉
Chocolate quente pequeno (mesmo tamanho do café), esse sai por $1,85
Chocolate quente pequeno (mesmo tamanho do café), esse sai por $1,85

Já os preços atuais dos donuts são: $0.99 centavos para um; $5.79 para uma caixa de 6; e $9.99 para caixa de 12.

Caixinha de 6 donuts. Esse sem furo no meio, é coberto com chocolate e recheado com creme. O nome dele é Boston Kreame e é meu preferido! O de coração é edição especial de Dia dos Namorados.
Caixinha de 6 donuts. Esse sem furo no meio, é coberto com chocolate e recheado com creme. O nome dele é Boston Kreame e é meu preferido! O de coração é edição especial de Dia dos Namorados.

Aqui vocês podem consultar o menu completo da rede.

Hoje, curiosamente, apenas 8% das vendas da cadeia são os donuts; 65% são bebidas (café principalmente), e 27% são outros itens de alimentos. Por isso, como mais da metade das vendas focadas no café, sua principal concorrente é a Starbucks.

Se me perguntarem qual eu prefiro, eu direi que é difícil de comparar. O legal do Dunkin’ Donuts é: (1) acessibilidade (tem um em cada esquina – pelo menos em Massachusetts); (2) praticidade (menu enxuto, atendimento rápido, donuts expostos com os nomes então fica fácil de escolher – dá até pra apenas apontar); e (3) PREÇO. Gente! Um café pequeno e um donut sai por $2.58. Café da manhã ou da tarde garantidos por uma bagatela.

O Starbucks, por sua vez, é uma marca mais premium. Eles oferecem um menu mais extenso, com mais possibilidades de personalização (adicionando ou retirando ingredientes). E, claro, que o preço também é mais elevado. Já o Dunkin’ Donuts tem preços mais competitivos, com foco na classe média. Eu sou total #TeamDD, não sou uma louca por café, que percebe o sabor ou qualidade do grão na primeira golada (na bem na verdade, quase sempre opto por chocolate quente ou aqueles cafés cheios de baunilha, creme e/ou gelo). E adoro sanar minha vontade de doce com um donut baratinho!

Bom, espero que tenham curtido o post! E para quem ainda não provou essa cafeteria, tá na hora de fazer isso, hein? Afinal, a America Runs on Dunkin’! 😀 (esse é o slogan do DD – algo como “a América gira em torno do Dunkin’ Donuts”).

Eu com o donut edição especial de Natal, imitando uma guirlanda.
Eu com o donut edição especial de Natal, imitando uma guirlanda.

Administradora, eterna estudante, cozinheira nas horas vagas e viciada em maquiagem.