Visto USA
USA, Visto

Estudando nos Estados Unidos: Visto F-1

Na nossa última postagem, falamos sobre o ensino superior e os requisitos para se inscrever em uma faculdade. Hoje, continuando a nossa série de posts “Estudando nos Estados Unidos“, vamos falar sobre o processo para requisitar o visto F-1, o visto de estudante acadêmico.

Então, se você já fez uma pastinha com os seus documentos, já fez a sua inscrição em uma escola ou universidade e pagou as taxas, é provável que nessas taxas para estudantes internacionais já estivesse incluído os valores da emissão do formulário I-20 e do envio dele para você no Brasil. Geralmente esse documento é enviado junto com o seu kit de boas vindas com mais informações sobre a cidade e a faculdade, formas de pagamento, o que eles esperam dos alunos e a carta dizendo explicitamente que você foi aceito.

Formulário I-20 - um passo importante para estudar aqui
Formulário I-20 – um passo importante para estudar aqui

O formulário I-20

Seu novo BFF – Best Friend Forever, seu melhor amigo para sempre. E por que isso? Bom, sem ele você não tira o visto F-1, além disso ele é que vai demostrar para qualquer autoridade que você está legal dentro dos Estados Unidos. Sério, faça cópias dele e por favor, não perca o original.

Lembrando que, para pedir a emissão do I-20, a “escola” tem que ser credenciada no DHS, o Departamento de Segurança Nacional daqui. Quer saber se a sua é credenciada? Clique aqui!

School Search do DHS
School Search do DHS

E é pra poder pedir a emissão do I-20 que as escolas pedem tantas coisas nos seus requisitos de documentação. É, burocracia.

Nesse formulário, estão algumas informações sobre você, sua escolha acadêmica, a faculdade, a pessoa responsável pelos estudantes internacionais na faculdade, o valor e duração do curso, seus dados financeiros como quem/como/quanto vai pagar. E as duas coisas mais importantes nesse momento: 1) O seu número no sistema SEVIS – Student and Exchange Visitor Information System – que é a base de dados que tem todos os dados dos estudantes nos Estados Unidos, sejam atuais, antigos ou novos. O número está no canto direito superior e começa com a letra N. 2) O código da escola responsável por você dentro do SEVIS. É o último campo da parte 2 do formulário.

Número Sevis
Número Sevis

E por que eles são importantes?

Porque você terá que pagar uma taxa nova (Sim, OBAAAAA), chamada Taxa Sevis I-901, no valor de US$ 200, ou R$ 660. Eu aconselho que assim que você receber o seu I-20, já entre aqui no site do governo e pague essa nova taxa. Digo isso porque é comum as pessoas esquecerem de pagar e só lembrar na véspera da entrevista do visto. Um lembrete: O sistema precisa de 2 dias úteis para processar o pagamento. Claro que se você pagou e não apareceu ainda no sistema pro agente consular, ele vai te pedir a comprovação. Evite isso pagando antecipadamente!

Site para pagamento da taxa Sevis
Site para pagamento da taxa Sevis

Como eu já disse, para pagar, entre no site, preencha os campos com seus dados e os do I-20, cuidando para reescrever tudo como consta no papel. Nada de inventar… O método de pagamento mais fácil é no cartão de crédito internacional.

Formulário para pagamento da taxa Sevis
Formulário para pagamento da taxa Sevis

Após pagar, salve os comprovantes, preferencialmente impressos, na sua “pastinha”.

Formulário DS-160 e agendamento da entrevista

Inscreveu-se na faculdade, foi aceito, recebeu o formulário I-20 e pagou a taxa SEVIS? Ótimo, sua saga está quase terminando.

Agora é só preencher mais um formulário, o DS-160, que é o formulário padrão para quem solicita vistos como o B1/B2/F1/J1 e assim vai. Esses vistos são chamados de não-imigrantes, porque, logicamente, eles não são garantia de trabalho e moradia eterna nos Estados Unidos.

Início do formulário DS-160
Início do formulário DS-160

Eu já falei sobre o DS-160 em outro post, e sinceramente, acho que não vale a pena repetir o conteúdo aqui. As informações estão bem completinhas no outro post, então acessa lá!

Preencheu a DS-160, pagou a taxa MRV e agendou a coleta dos dados e a entrevista consular? Maravilha!

Agora é o momento de pegar aquela sua pastinha com todos os seus documentos, adicionar outros conforme escrevi no outro post e revisar desde o início. Esse passo é importante, acredite em mim, e é provável que você fique até neurótico conferindo a pasta duas ou mais vezes ao dia até o dia da entrevista.

Verificação dos seus dados no CASV.
Verificação dos seus dados no CASV.

No dia da entrevista, fique calmo, fale com educação e precisão, nada de longas explicações e nem de se enrolar. É bem provável que as perguntas sejam: 1) O que você vai estudar? 2) Você já aplicou para o visto alguma vez? 3) Por que você quer estudar nos Estados Unidos e/ou por que você não faz este curso no Brasil? 3) Quem vai pagar? 4) Você tem namorada(o), marido/esposa, é noivo(a) ou algum tipo de relação com alguém no Brasil?

Se o agente consular precisar de mais informações, ele vai te pedir. Seu visto foi aprovado? Comece os preparativos para a viagem. Seu visto foi negado? Não discuta com o agente consular, geralmente eles te explicam o motivo da negativa, quase sempre sendo falta de vínculos com o Brasil. Avise o oficial da escola escolhida e tente novamente melhorando os seus dados (mas nunca mentindo).

Chegando nos Estados Unidos e outras informações

Se o seu visto foi aprovado, ele vai chegar pelo método escolhido num prazo de 7 dias úteis, e você poderá entrar nos Estados Unidos com no mínimo 30 dias antes do início das aulas. Exemplo: sua aula vai começar dia 01 de setembro, você pode entrar dia 02 de agosto, não antes disso.

Exemplo de visto F-1
Exemplo de visto F-1

E sinceramente, sugiro chegar com pelo menos uma semana de antecedência, para poder se habituar com a cidade escolhida.

O avião aterrisou? Siga a matilha até a fila da imigração. Entre na fila e pegue a sua pastinha. Ao chegar ao agente de imigração, apresente o passaporte e o formulário I-20. Ele vai te perguntar algumas coisas como “é a sua primeira vez nos Estados Unidos, vai ficar onde ou vai ficar quanto tempo?” ou nada, tudo depende do agente.

Filas da imigração
Filas da imigração

Custos

Sim, dói no bolso, na conta e no coração.

Vamos lá, vou dar exemplo como se fosse fazer um bacharelado aqui na UMass:

  • TOEFL – US$ 215;
  • SAT – US$ 89.50;
  • Tradução do diploma e do histórico do ensino médio numa entidade credenciada – US$ 105;
  • Application Fee, a taxa de inscrição na faculdade escolhida – US$ 100;
  • Envio dos documentos via Correios, caso a escola não aceite por email – R$140 (verifique no site PORCARIA do Correios);
  • Taxa SEVIS – U$ 200;
  • Taxa MRV – US$ 160;

Essa brincadeira saí US$ 869.50 + a taxa do envio via Correios. Em Reais, sai no mínimo R$ 2.869,35, ou seja, não é barato.

Isso que eu não levei em conta aí em cima: O valor do curso, da moradia, do transporte e da comida nos Estados Unidos, o valor das passagens para ir fazer a entrevista consular (caso você não more numa cidade com consulado), o valor das passagens para fora do Brasil.

Pense bem se vale a pena, não faça nada pensando só em morar fora. Lembre-se que legalmente você não pode trabalhar, o que torna a vida muito mais difícil aqui fora. É legal morar numa cidade grande e famosa? É sim! Mas por outro lado, saiba que o custo de vida e da faculdade, é exponencialmente maior do que nas cidades menores. Quer saber o custo de vida na cidade escolhida? Veja aqui!

Aconselho também que mesmo que seu nível de inglês seja alto, a fazer as disciplinas básicas de inglês acadêmico nas faculdades.

Té a próxima!

Fotógrafo, barbudo, viciado na Craigslist e wikipedia ambulante.

  • Pingback: Pergunta do Leitor: Carteira de motorista em Massachusetts – Roteiros e Relatos()

  • Olá Ursula, o formulário DS 160 é pra cada aplicação de visto. Portanto, sim, é necessário um formulário novo para o visto novo.

    Pergunta dois: Sim, o post refere-se a graduação. Pela lógica, para cada nível acima o diploma muda. Mestrado pede o bacharel, doutorado pede mestrado ou bacharel + experiência profissional em nível excelente.

    Nenhuma dúvida é rídicula, estamos aqui pra ajudar. É um processo difícil e por isso, resolvemos fazer um post como um ponto de partida pra quem precisar de mais informações.

    😉

  • Ursula

    Olá!! Muito bom e bem detalhado o post. Parabéns!! Uma dúvida: Voce pagou o formulário Ds 160 porque você precisava para esse processo do I20? Digo, se a pessoa já tem o visto de turista, por exemplo, que foi tirado também através do ds 160, é necessário um novo preenchimento? Entendi que sim por se tratar de um novo visto – F1-, cujo formulário utilizado é o mesmo, correto?
    No caso você mencionou a tradução do histórico do ensino médio…. isso no caso de voce fazer uma graduação, certo? Porque pra um curso de extensão ou mestrado, o diploma que você tem de bacharel aqui no Brasil já seria suficiente? Espero que não repare as dúvidas “ridículas”, mas entendo que nesses casos não da pra gente errar em nada!! 😉 Forte abraço e sucesso!! Ursula

  • Oi Thati, você diz sobre o I-20? Depende do valor da escola escolhida. O valor começa, em média, em US$ 4 mil e o céu é o limite. 😉

  • Thati Oliveira

    Olá, muito bom o post ! Gostaria de saber qual o valor exigido para eu ter em conta para viajar como estudante, no caso na cidade de Boston?

  • Pingback: Cursos de inglês em Boston com Visto de Estudante - Roteiros e Relatos()