Atrações, Boston, Museus

Museu de Belas Artes de Boston

Pela quantidade de posts sobre museus nesse blog, vocês já perceberam que gostamos bastante deles, não é? Pra gente, museu é sinônimo de diversão, história e cultura. Na maioria das vezes, você pode ter ideia da evolução e crescimento da cidade apenas pela visita aos museus de história natural e de belas artes, afinal, com o desenvolvimento das cidades quase sempre vem junto um crescimento cultural.

E como não podemos fugir do tema, hoje vamos falar do Museu de Belas Artes de Boston, o MFA – Museum of Fine Arts Boston.

Breve história

Este museu foi fundado, aqui em Boston, em 1870 mas só foi aberto em 1876, por causa do processo para inventariar as obras e preparar as suas exposições. Suas primeiras obras foram doadas pelo Ateneu de Boston, uma espécie de biblioteca privada, acessível apenas para membros inscritos.

Entrada do Museu. Foto: MFA
Entrada do Museu. Foto: MFA
Escadaria que dá acesso ao andar superior.
Escadaria que dá acesso ao andar superior.

Um fato interessante é que com a fundação do museu também surgiu uma escola de belas artes financiada por ele, produzindo assim novos artistas que podem iniciar na arte e quem sabe um dia expor suas obras ao público nas galerias disponíveis.

A escola é, hoje, uma das faculdades mais renomadas na área e conta com bacharelado, mestrado e especializações. Um dos nomes contemporâneos que saíram de lá é o do cineasta e diretor de filmes cult David Lynch, sendo Cidade dos Sonhos seu trabalho mais conhecido.

Galeria Ancient World
Galeria Ancient World

Em 1907, começaram os planos para a mudança para um espaço maior, que comportasse o acervo crescente e novas alas que surgiam. Em 1909, foi inaugurado o novo museu, no bairro de Fenway-Kenmore, que é famoso por ser lar do time de beisebol Boston Red Sox e por ser uma das áreas mais valorizadas da cidade.

Vasos Gregos.
Vasos Gregos.

Dessa data até 2011, foram construídas 5 novas alas, cada uma feita para abrigar galerias de obras com temáticas/períodos específicos, como Arte na América e Arte Neoclássica.

Galeria Europa
Galeria Europa

Hoje abriga mais de 450 mil obras, localizadas nos quatro níveis disponíveis e a maioria delas também pode ser vista na galeria online no site do museu. Além disso, recebe mais de um milhão de visitantes por ano. Ele também tem o maior conjunto de obras de artistas japoneses fora do Japão, logo o MFA tem um museu-irmão, o Museu de Belas Artes de Nagoya.

The Daughters of Edward Darley Boit de John Singer Sargent
The Daughters of Edward Darley Boit de John Singer Sargent

Algumas das obras mais relevantes:

Obras do Monet.
Obras do Monet.

Sem contar as muitas obras do Cézanne, Manet, Monet, Degas, Renoir, Velázquez e Rembrandt expostas.

Como chegar lá, valores e horários:


Para chegar de metrô:

  • Linha verde E – Heath até a estação Museum of Fine Arts. Você saíra bem na frente do museu.
  • Linha laranja até a estação de Ruggles, saia na Rua Ruggles e siga na direção noroeste até a Avenida Huntington, dobre à direita e da esquina você já vai ver o prédio do museu.

Para chegar de ônibus partindo do centro:

  • Linha 39 até a parada Museum of Fine Arts.

De carro, partindo do centro do Boston Common:

  • O endereço é 465 Huntington Avenue, desça a Rua Boylston no sentido oeste. Vire à esquerda na Avenida Massachusetts, vire à direita na Avenida Huntington. Para estacionar use as áreas disponíveis no museu, a hora é US$ 10.

A entrada no museu custa US$ 25 para adultos, maiores de 65 pagam US$ 23, jovens de 7 a 17 anos depois das 15h e também nos finais de semana não pagam, fora disso pagam US$ 10. Crianças com 6 anos ou menos não pagam.

Exibição de propaganda de guerra.
Exibição de propaganda de guerra.

O MFA também faz parte do Boston CityPASS e você pode economizar nessa e outras atrações e ainda pular filas. Confira abaixo:
Boston_250x250

Dica quente: Todas as quarta-feiras depois das 16h, a entrada é por contribuição voluntária, ou seja, você paga o quanto achar justo. Seja legal e dê pelo menos US$ 1. Em alguns feriados nacionais, o museu faz eventos chamados Open House com entrada gratuita. Além disso, quem comprar ingresso normal tem direito a uma nova visita dentro do período de 10 dias da primeira entrada. Ou seja, não deu pra ver tudo num dia? Volte no outro de graça!

Pegue o mapa!
Pegue o mapa!

Outra coisa que gostaríamos de deixar como dica é: pague e pegue o guia em áudio. Custa US$ 6, é um auto-falante leve com fone de ouvido e bem fácil de usar. Para quem quiser praticar o inglês, a narração é com uma voz bem clara e num ritmo adequado. Para quem não quer arriscar, o guia está disponível também em português. Sério, pegue esse guia! O museu é enorme, são muitas obras, e é legal pelo menos ter uma explicação sobre cada área, ou sobre os quadros/estátuas mais famosos…

Áudio-guia. Foto: MFA
Áudio-guia. Foto: MFA

No mais, este museu é perfeito para quem vem visitar Boston no inverno e quer ficar num lugar aquecido por um bom tempo, além do mais ele não é muito cheio, a exceção são os fins de semana e quartas-feiras. Como vários museus, ele também tem exposições temporárias, sendo a do artista japonês Hokusai a atual, entre no site deles para ver a programação.

Hokusai. Foto: MFA
Hokusai. Foto: MFA
Exibição de vestidos clássicos de Hollywood.
Exibição de vestidos clássicos de Hollywood.
Eu-arte.
Eu-arte.

Té a próxima!

=)

Quer ler um pouco mais sobre Boston? É só clicar aqui. E acompanhe o blog pelas redes sociais, estamos presentes no Facebook, Instagram e Twitter 🙂

Fotógrafo, barbudo, viciado na Craigslist e wikipedia ambulante.