Criançada adora!
Atrações, Boston, Museus

Museu de História Natural de Harvard

Como eu já disse aqui, a região de Boston é conhecida por suas universidades mundialmente renomadas. Harvard talvez seja a mais famosa de todas. E hoje vamos falar de uma pequena (não tão pequena assim) parte dela.

Harvard Museum of Natural History
Harvard Museum of Natural History

O Harvard Museum of Natural History ou, em bom português, Museu de História Natural de Harvard é uma versão menor desse tipo de museu que nós vemos em várias cidades americanas. Mas não ache que por ele ser menor que é menos importante. E é sobre isso que vamos escrever.

Mapa do Museu
Mapa do Museu

Uma breve história

Foi fundado em 1998 para oferecer acesso ao público externo à faculdade, de parte do acervo de três importantes museus de pesquisa: o de Zoologia Comparada, o Herbário e o de Minerais e Geologia.

Criançada adora!
Criançada adora!

Fazendo com que, o que antes só era visto pelo acadêmicos, pudesse ser visto por todo mundo.

Hoje em dia, ele é um dos quatro museus públicos do grupo de museus de ciência e cultura da universidade, sendo a atração mais visitada de todo o campus. Apesar de eu achar que o que é mais visitado é a estátua do Harvard (que não é ele – mas isso é assunto para outro post), que fica a céu aberto.

Peabody Museum
Peabody Museum

E deixa eu dizer pra vocês que na verdade ele é dois museus em um: O de história natural e outro de etnologia, chamado Peabody Museum.

Onde fica e quanto custa

Bom, acho que não custa repetir que ele fica na Universidade Harvard em Cambridge – Massachusetts, cidade colada em Boston.

Para chegar lá de metrô, pegue a linha vermelha em direção a Alewife e salte na estação Harvard. Siga as indicações de direção para sair na Harvard Square. Subindo as escadas, você estará praticamente no muro da universidade. Você então terá duas opções:

Mapa da região
Mapa da região

– Atravessar o gramado da instituição no sentido nordeste, percorrendo a Cambridge Street até chegar na Oxford Street, passando na estátua do John Harvard e pelos dormitórios dos estudantes.

– Seguir pela Massachusetts Avenue até ela virar a Cambridge Street, seguindo nela até chegar na Oxford.

Nas duas opções há prédios e lugares interessantes para apreciar. O museu fica bem no comecinho da rua e há várias placas indicando a direção. O campus pode assustar pelo tamanho, mas é tudo bem fácil.

Olá amiguinhos
Olá amiguinhos

Sobre o valor:

  • Para adultos é US$ 12.
  • Para crianças/adolescentes entre 3 e 18 anos é US$ 8.
  • Menores de 3 não pagam.
  • Maiores de 65 anos pagam US$ 10.

Ainda sobre o valor, três questões valem ser ditas. 1) Pra quem tem algum tipo de identificação estudantil o valor do ingresso fica em US$ 10. 2) Se você reside em Massachusetts (nosso caso), nos domingos das 09 da manhã ao meio dia, o ingresso é gratuito. É só apresentar um comprovante de residência. E vou dizer pra vocês que vale a pena porque, de fato, ninguém te controla no horário. 3) O ingresso também faz parte do Boston CityPASS. Então, caso você tenha comprado, aproveite este museu.
Boston CityPASS

Verde verdinho
Verde verdinho

A gratuidade para residentes também rola de setembro a maio nas quartas das 15h às 17h.

O quê vale ver

Bom, como todo museu de história natural há centenas de animais empalhadas, reproduções, fósseis e ossadas. Particularmente, acho muito legal isso e não consigo me lembrar de algum museu parecido no estilo lá no Brasil. Uma pena porque a criançada adora, fica fascinada pelos animais.

O bicho é grande
O bicho é grande

Uma exposição permanente de lá que eu fiquei impressionado foi a chamada “The Glass Flowers”. Simplesmente mais de 800 tipos de plantas totalmente feitos de vidro, nos mínimos detalhes. Se alguém entrar desatento pode achar que são de verdade. Essas peças levaram quase 50 anos para ficarem prontas e foram encomendadas pela universidade para serem usadas nas aulas de botânica, sem ser necessário o uso de plantas verdadeiras.

The Glass Flowers
The Glass Flowers
Olhem os detalhes!
Olhem os detalhes!

Outra curiosidade que pouca gente sabe é que o escritor do clássico “Lolita”, Vladimir Nabokov era um dos curadores do museu, mais precisamente da parte das borboletas, e que boa parte das que vemos lá eram de sua coleção. Antes de ser um famoso escritor, ele era um pesquisador e colecionador.

Borboletas do Lolito
Borboletas do Lolito

É fascinado por pedras? Há uma sala enorme com quase todo tipo de pedra já encontrada pelo homem. Inclusive tem uma estante dedicada apenas às pedras brasileiras, tamanha a importância delas para o mercado.

Pedras!
Pedras!
Brazilian
Brazilian
Essa beleza é gaúcha
Essa beleza é gaúcha
Um pedacinho de Marte
Um pedacinho de Marte

Já no Peabody Museum, você vai encontrar objetos das primeiras civilizações das Américas, principalmente sobre os astecas, maias e incas, além de artigos dos primeiros habitantes norte-americanos.

Parede Maia
Parede Maia
Altar
Altar
Vestimenta indigena norte-americana
Vestimenta indigena norte-americana

Se eu puder aconselhar alguém, eu diria que vale a visita.

Té a próxima!

Aprecie!
Aprecie!

Fotógrafo, barbudo, viciado na Craigslist e wikipedia ambulante.