Califórnia, USA

Nos arredores de Los Angeles: Hermosa Beach e a região de South Bay

O termo South Bay (baía sul), é usado para descrever um trio de cidades ao longo do extremo sul da baía de Santa Monica: Manhattan Beach, Hermosa Beach e Redondo Beach.

Não muito conhecida dos brasileiros, essa região oferece boas opções para uma escapada da cidade de Los Angeles. E elas são tão próximas uma da outra, que você pode conhecê-las em um único dia ou fim de semana.


Das três, Hermosa Beach é a mais conhecida e movimentada. Ela, inclusive, sempre é escolhida em prêmios, revistas e guias como uma das melhores cidades de praia dos EUA.

Tem uma população de 20 mil habitantes, mas recebe mais de 1 milhão de turistas por ano. A cidade é pequena, tem jeitinho de interior, mas toda essa gente de certo se espalha pela longa faixa de areia que a praia dispõe.

Praia de Hermosa.
Praia de Hermosa.
Bastante espaço, não?
Bastante espaço, não?

É tanto espaço que a prefeitura oferece, na areia da praia, 71 quadras de vôlei com redes fixas, com uso livre e gratuito.

Nesse dia, estava rolando um campeonato de vôlei de praia juvenil.
Nesse dia, estava rolando um campeonato de vôlei de praia juvenil.

E, claro, não seria Califórnia se não fosse famosa também por causa do surf. A praia é mais cheia durante o verão, mas para o surf, a melhor época é o outono e o inverno.

Um caminho pavimentado, chamado The Strand, corre ao longo de toda a praia de Hermosa, criando um espaço para caminhada, corrida e passeios de bicicleta. Outra “atração” do The Strand, é espiar (e invejar) as lindas casas na beira da calçada (e consequentemente da praia).

The Strand.
The Strand.
The Strand.
The Strand.

É esse passeio também que leva ao famoso Píer de Hermosa, construído há mais de 100 anos. Com 300m de comprimento e todo feito de concreto, o píer oferece uma bela vista da região. Ao longo da estrutura, encontramos a calçada da fama dos surfistas. São mais de 50 placas de bronze, homenageando atletas que tiveram e/ou têm destaque no esporte. O píer também é bastante frequentado pelos pescadores locais e oferece assentos para quem quiser apreciar a vista por mais tempo.

Na cabeceira do Píer.
Na cabeceira do Píer.
Píer de Hermosa.
Píer de Hermosa.
Bela vista das redondezas.
Bela vista das redondezas.
Instruções para pesca no píer.
Instruções para pesca no píer.
Espertinha comendo o refugo da pescaria.
Espertinha comendo o refugo da pescaria.
Caminhada longa!
Caminhada longa!

Na cabeceira do píer, está a Pier Avenue (Avenida Píer, adoro a criatividade dos americanos!). A principal rua de comércio da cidade, onde encontramos lojas locais que vendem equipamentos de praia, roupas, lembrancinhas, bem como alguns lugares razoavelmente baratos para comer.

Calçadão da Pier Avenue.
Calçadão da Pier Avenue.

Também na Pier Avenue, é possível alugar bicicletas para passear pelo The Strand. Na alta temporada, também há cadeiras e guarda-sol para aluguel. As lojas mais no alto da avenida, alugam pranchas de surf e até agendam aulas para iniciantes.

Parte mais alta da Pier Avenue (afastando-se do mar).
Parte mais alta da Pier Avenue (afastando-se do mar).
Parte mais alta da Pier Avenue.
Parte mais alta da Pier Avenue.

Dois restaurantes brasileiros são encontrados nessa rua: o Silvio’s Brazilian BBQ Bar and Grill (churrasco, aperitivos e drinks, preços entre $10 e $30 dólares por pessoa) e o Copacabana Brazilian BBQ (churrasco e mesa de buffet, preços similares).

Eu não almocei em nenhum dos dois, apesar de ter ganhado um pão de queijo dos proprietários do Copacabana, que são um casal de gaúchos que já morou em Floripa! Mas se fosse pra escolher, iria de Copacabana (não pelo pão de queijo delícia), mas porque achei mais autêntico, mais brasileiro. No Silvio’s, entrei pra pedir informação sobre o cardápio e os garçons americanos só queriam me empurrar uma caipirinha – palavra que eles nem conseguiam falar direito (e como se eu estivesse interessada!). Me pareceu meio estereótipo de Brasil (samba + futebol + caipirinha). Li que são dois sócios, um brasileiro, de São Paulo, que entrou com o talento do churrasco e um americano que entrou principalmente com o $$. Então acho que o restaurante é mesmo um mix das duas culturas.

Mas enfim, se você saiu do Brasil só pra passear, minha dica mesmo é deixar o churrasco de lado, e se jogar na comida típica da região: pratos e sanduíches a base de frutos do mar ou até mesmo um belo hambúrguer com batata-frita. Deixa o feijão com arroz para a volta.

Andando pelas avenidas paralelas ao mar, você pode não notar os sinais de limite da cidade e sair de Hermosa, para Manhattan ou Redondo Beach, sem nem perceber. A faixa de areia, assim com as ruas, são contínuas, mas cada cidade tem suas características peculiares.

Manhattan Beach é a que fica mais ao norte. Tem 35 mil habitantes. As casas são mais luxuosas e as opções de restaurantes e cafés também são mais refinados, principalmente ao longo Manhattan Beach Boulevard.

A cidade também tem um píer, construído em 1920. Lá na extremidade do cais, está o aquário da cidade, que tem entrada gratuita. O Roundhouse Marine Studies Lab and Aquarium tem um tanque de tubarões, e outro tanque com espécies nativas da região, como lagostas, estrelas-do-mar e peixinhos coloridos.

Píer de Manhattan Beach. Fonte: Wikipedia.
Píer de Manhattan Beach. Fonte: Wikipedia.
Aquário, lá na ponta do píer.
Aquário, lá na ponta do píer.

Manhattan é conhecida por sediar o Festival Internacional de Surf, no mês de julho. No mesmo evento, rolam competições de corrida na areia, vôlei de praia, competições de salva-vidas, concurso de castelo de areia, etc. Algumas etapas do surf, acontecem também nas duas praias vizinhas, por isso o evento movimenta toda a região.

Redondo Beach, é a maior em área e mais populosa das três: 67 mil moradores. As atrações principais incluem, claro, a praia e o Municipal Pier. O píer aqui tem um formato mais “exótico”, meio triangular. Isso porque a construção dele resultou da união de vários outros menores.

O mapa do Píer de Redondo Beach. Várias atrações...
O mapa do Píer de Redondo Beach. Várias atrações…

Além disso, Redondo tem uma área chamada King Harbor, uma espécie de marina pública, com entrada no cruzamento da Pacific Coast Highway com a Catalina Avenue.

Entrada do King Harbor, que oferece caminhada na beira do mar, iate clubes, restaurantes e outros serviços. Foto: Daily Breeze.
Entrada do King Harbor, que oferece caminhada na beira do mar, iate clubes, restaurantes e outros serviços. Foto: Daily Breeze.
Iates no King Harbor. Foto/divulgação: King Harbor.
Iates no King Harbor. Foto/divulgação: King Harbor.

Infelizmente, não tive tempo de passear pelo King Harbor. Do pouco que vi, ainda estava sem bateria na câmera para fotos. Com passeei por Hermosa Beach com mais calma, fiquei com vontade de voltar à Redondo, que tinha ainda muitas atrações a serem descobertas: o porto, shopping centers, galerias e as lojinhas de ruas, que são várias! Um dia, voltarei…

Qual a melhor época para ir?

A temperatura média da região de South Bay no inverno é de 12,7°C e no verão, 23,3°C (mas pode chegar aos 30°C). Ainda assim, bem mais baixa que a do verão brasileiro. E a água, do oceano pacífico, é fria mesmo no verão (varia de 15,5°C a 20°C). Eu, que sou do sul do Brasil, onde a água é um pouco mais fria, já estranho (só consegui molhar o pé). Imaginem quem vem do nordeste, onde a temperatura do mar chega aos quase 30°C. Então é bom já ir preparado!

O que é importante saber para planejar a visita, se você quer tomar sol é, obviamente, se vai ter sol! 😝

A região tem uma boa média de 325 dias de sol por ano. Os cerca de 40 dias de tempo fechado, vão ocorrer no final de maio, ao longo do mês junho e início de julho.

As variações de temperatura do oceano e correntes de ar, criam uma névoa constante nessa época, que os locais chamam de maio cinza e junho melancólico. Vocês podem notar pelas fotos que eu bati em Hermosa e Manhattan, em três dias diferentes, e sempre nublado. Já era quase meio de julho, mas nesse ano a névoa se estendeu por mais tempo. 😔

Hermosa Beach em agosto. Essa sim, época de sol. Foto: Wikipedia.
Hermosa Beach em agosto. Essa sim, época de sol. Foto: Wikipedia.

Onde se hospedar?

Hotel Hermosa.
Hotel Hermosa.

Vou recomendar o hotel que ficamos em Hermosa Beach, chamado Hotel Hermosa (olha a criatividade de novo! Mas que fica mais fácil de lembrar, isso fica né? Um nome remete ao outro). O custo benefício é bom – acomodações simples mas confortáveis e o melhor, com garagem e café da manhã incluídos (isso não é muito comum nos Estados Unidos, hein?). Também achei bem localizado, há uns 10 minutos de caminhada da praia e uns 15 da Pier Avenue. Fizemos tudo a pé e foi tranquilo. Outra vantagem de ficar em Hermosa, é que você fica no meio das três praias, e vai-e-volta com mais facilidade.

Somos afiliados do Booking.com, porque o site geralmente oferece os melhores preços na reserva de diárias. Usamos sempre, e bem antes de criar o blog. Então, nossa dica é: dá uma olhada nas informações do hotel e se curtiu, organize logo sua viagem pra South Bay e reserve a estadia nesse link: http://www.booking.com/hotel/us/hermosa.html?aid=857725

Você paga o mesmo preço que pagaria se entrasse direto pelo seu navegador, mas nós recebemos uma comissão do site, que vai nos ajudar a continuar trazendo cada vez mais conteúdo para cá ☺



Booking.com

Pôr-do-sol no Pacífico, visto da janela do Hotel Hermosa.
Pôr-do-sol no Pacífico, visto da janela do Hotel Hermosa.

É isso, meu povo! Espero que tenham gostado de conhecer um pouquinho mais da região litorânea da grande Los Angeles. E tem mais conteúdo pela frente. Fiquem de olho e deixem também suas dicas e comentários. Vou adorar receber dicas para nossa próxima viagem pra lá.

Abraço e té a próxima!

Administradora, eterna estudante, cozinheira nas horas vagas e viciada em maquiagem.