Califórnia, USA

Nos arredores de Los Angeles: Praia de Santa Mônica

Quem nunca viu ou ouviu falar da famosa praia de Santa Mônica, não é? Centenas de filmes e seriados já foram rodados na cidade. Lembra do Forrest Gump? Que quando decidiu atravessar os EUA de costa a costa, chega ao final da saga em um píer, olha para o mar e decide dar meia volta e continuar correndo? Ou ainda, lembra do famoso seriado Baywatch (SOS Malibu)? Com os salva-vidas de roupinha vermelha e bóia na mão, descendo das casinhas azuis para salvar alguém no mar?

Pois é, Santa Monica já faz um pouquinho parte da sua vida, mesmo que nunca tenha ido até lá, hehehe! E esse foi um dos motivos de eu ter adorado esse passeio. Não é meio louco ver um lugar tantas vezes na televisão e de repente você estar lá, olhando a mesma paisagem bem na sua frente? 😍

A cidade fica a cerca de 50 minutos de Los Angeles, de carro. E eu sugiro, se você tiver tempo, que tire um dia inteiro para passear em Santa Mônica, pois tem muitas atrações além do píer.

Mas – claro – vou começar falando dele!

Píer de Santa Mônica

Entrada do píer.
Entrada do píer.

O Santa Monica Pier (em inglês) é um cais de mais de 100 anos de idade (para ser exata, 106 anos, completados na última semana, no dia 09 de setembro), que fica nas areias da praia de Santa Monica. A entrada dele é pela Ocean Avenue (a avenida que fica à beira-mar), bem na altura da Colorado Avenue (a perpendicular).

Atravessando o elevado que leva até a entrada do Píer.
Atravessando o elevado que leva até a entrada do Píer.
Estacionamento ao lado do píer.
Estacionamento ao lado do píer.
E lá em cima do "barranco", a Ocean Avenue.
E lá em cima do “barranco”, a Ocean Avenue.
Chegando no Píer.
Chegando no Píer.

Além da linda vista que oferece do Oceano Pacífico e da praia, o píer é popular pois abriga um parque de diversões, restaurantes e lanchonetes e por ser o final da Rota 66, uma estrada histórica que cruza os Estados Unidos de leste a oeste.

O fim da gigante Rota 66.
O fim da gigante Rota 66.

Por ano, mais de 5 milhões de turistas sobem na estrutura! Haja sustentação nas estacas, não?

Um pedacinho da estrutura.
Um pedacinho da estrutura.

Primeiro, vou falar da atração mais conhecida por lá: o Pacific Park, que foi inaugurado em 1996, após uma das tantas revitalizações feitas no píer. Um parque com treze brinquedos para divertir os visitantes, sendo os mais famosos deles: a montanha-russa, que circunda a maior parte do parque e que tem carrinhos que chegam aos 60km/h, e a roda-gigante, com 40m de altura e que é a única no mundo movida a energia solar. Deve ser também uma das rodas-gigantes mais fotografadas da história!

Entrada do Pacific Park.
Entrada do Pacific Park.
Roda-gigante e a montanha-russa.
Roda-gigante e a montanha-russa.
Áreas dos games para quem é mais contido na emoção.
Áreas dos games para quem é mais contido na emoção.

No píer, ainda há o parque Playland Arcade, que é coberto e oferece diversos jogos de fliperama, para crianças e adultos. Tanto na Playland como no Pacific Park, você deve comprar o ingresso/ficha de cada brinquedo, mas você não paga nada apenas para visitar. É tudo aberto.

Vê a barraquinha vendendo os tickets, ali no meio?
Vê a barraquinha vendendo os tickets, ali no meio?

Também há uma escola de trapézio, que você pode fazer aulas avulsas, para aprender algum talento circense. Os preços para uma aula de trapézio “voador”, com duração de duas horas, variam de $47 a $65 dólares (depende dos dias e horários). Se você curte aventura, é mais uma opção. No horário que eu fui (fim de tarde), já estava fechada. Mas se quiser detalhes sobre preços e horários, acesse aqui.

Foto: TSNY Los Angeles
Foto: TSNY Los Angeles

O píer também tem opções de alimentação: restaurantes como o Bubba Gump Shrimp Co. (frutos do mar), Pier Burger, Ristorante Al Mare (italiano), Mariasol (mexicano), etc. Além da “praça de alimentação” do Pacific Park, que tem café, sorveteria, pizzaria, comida mexicana, tudo no estilo fast food. Como era fim de tarde, eu escolhi um suco chamado Malibu Dream, da Coffe Bean and Tea Leaf. Do que é feito? Morango, banana, pó de baunilha, gelo e chantilly. Muito bom!

Pier Burger e mais algumas opções ao longo do cais.
Pier Burger e mais algumas opções ao longo do cais.
Meu suco Malibu Dream.
Meu suco Malibu Dream.

Saindo do píer, outro lugar legal para visitar, deve ser o Santa Monica Pier Aquarium, que fica logo ali embaixo. As entradas custam $5 dólares por pessoa, e eles têm inúmeras exposições sobre a vida marinha nativa da baía de Santa Mônica, e tanque de tubarões, polvos, crustáceos e pequenos peixes.

Santa Monica Pier Aquarium. Foto: Wikipedia.
Santa Monica Pier Aquarium. Foto: Wikipedia.

E do lado do aquário, um carrossel que é patrimônio histórico nacional. O Looff Hippodrome Carousel foi inaugurado em 1922, ali mesmo na praia de Santa Mônica. Passou por vários lugares: parques que faliram, píeres que foram destruídos, até que foi revitalizado e instalado pela Prefeitura na lateral do Santa Monica Pier.

Carrossel de 1922, ainda em funcionamento. Foto: Waymarking.
Carrossel de 1922, ainda em funcionamento. Foto: Waymarking.

Santa Monica conta ainda com um calçadão bem bonito e comprido, que está sempre cheio de gente fazendo exercícios ou passeando. Se quiser aproveitar esse espaço, pode alugar bicicletas na Santa Monica Bike Center (1555 2nd Street). É só sair do píer e subir a Colorado Ave, até a esquina com a 2nd Street. Pra descer ao calçadão, vá até a entrada do píer, e desça por uma rampa do lado esquerdo.

A praia, em si, tem quase 6 km de comprimento, com o calçadão de uma ponta a outra, parques, áreas para piquenique, banheiros, e as estações de salva-vidas. É proibido fumar e consumir bebidas alcoólicas na areia.

Praia de Santa Mônica.
Praia de Santa Mônica.
Praia de Santa Mônica vista da ponta do píer.
Praia de Santa Mônica vista da ponta do píer.
O parque, visto também da ponta do Píer.
O parque, visto também da ponta do Píer.

Bem pertinho do Píer está o Hotel California (1670 Ocean Avenue), que não é aquele da música dos Eagles, mas que muita (MUITA!) gente acredita que sim. Por isso, ele ficou super famoso, virou point de fotos dos turistas e está quase sempre com ocupação total dos quartos. Mesmo não sendo ele (vale ressaltar que o hotel da música não existe! Muitos dizem que é alusão a um sanatório), é uma boa pedida de hospedagem. Ótima localização e bem charmosinho, né? Você pode consultar preços e fazer sua reserva nesse link. 👍

Hotel California.
Hotel California.

Third Street Promenade

Outro lugar que eu recomendo muito que você visite é a Third Street Promenade, uma rua a três quadras da praia, e que é um shopping a céu aberto, cheio de lojas e opções para alimentação. Ela em si já é bem bonita, com um calçadão largo para pedestres, cheia de coqueiros e luzinhas nas árvores.

Chegando na Third Street Promenade, pela Broadway Street.
Chegando na Third Street Promenade, pela Broadway Street.
Calçadão da 3rd Street.
Calçadão da 3rd Street.
Third Street.
Third Street.

E tem as lojas de rede mais populares entre os turistas e locais: Anthropologie, Adidas, H&M, Barnes & Noble, Urban Outfitters, uma Gap de três andares, Forever 21, Abercrombie e Fitch, American Apparel, Nike, Sephora, Armani Exchange, LUSH Cosmetics, Guess, Apple, Quiksilver, American Eagle, Old Navy, etc. Uma boa pedida para encerrar seu passeio com uma refeição deliciosa e comprinhas básicas, né?

Loja da Apple na 3rd Street.
Loja da Apple na 3rd Street.

Depois de um dia tão longo, é hora do descanso 🙂 Té a próxima!

Administradora, eterna estudante, cozinheira nas horas vagas e viciada em maquiagem.