Arizona, Califórnia, Las Vegas, USA

Roteiro combinando Los Angeles, São Francisco, Las Vegas e Grand Canyon

Essa é uma semana de novidades aqui no blog. Depois do Guia Semanal de Boston, lançado ontem, hoje começamos também uma nova série de posts.

No mês passado (julho de 2015), viajei com minha família para a costa oeste dos Estados Unidos. Fizemos uma road trip com um roteiro combinando três estados: Califórnia, Nevada e Arizona. Passamos por cidades incríveis, lugares ermos e paisagens deslumbrantes. Fiz muitas fotos, juntei muito panfleto e mapas, e agora chegou a hora de dividir tudo com vocês!

Hoje vou focar no trajeto da road trip e explicar os motivos que nos levaram a escolher cada cidade.

Acho interessante mostrar essas informações, primeiro pra dar um contexto para os posts que virão daqui pra frente. Segundo, porque pode ajudar alguém a começar seu próprio itinerário (é só adaptar o trajeto, cortando alguma cidade e incluindo outras do seu agrado). Nos próximos dias, a gente conversa um pouco sobre cada uma, com dicas de onde se hospedar, o que fazer, quanto tempo ficar, etc…

A rota

Bom, primeiro vale ressaltar que o roteiro foi uma combinação da vontade de 15 pessoas da família 😱. A ideia básica do grupo era juntar, na mesma viagem, o caminho entre Los Angeles e São Francisco (duas das três maiores cidades da Califa), com Las Vegas. Dirigindo de LA até San Fran, conseguiríamos conhecer muitas praias e cidades turísticas. Depois, era consenso que todos queriam ir a Las Vegas. Essa, por sua vez, fica há poucas horas do Grand Canyon, que acabou entrando no roteiro também (e era um dos lugares que eu estava mais ansiosa para ir 😍).

Já percebeu que quando a gente resolve colocar o pé na estrada, parece que surgem cada vez mais atrações para visitar? Muitos outros lugares foram cogitados, como San Diego, que é a segunda maior cidade do Estado e é tida como o berço da Califórnia, e Lake Tahoe, um grande lago situado nas montanhas da Serra Nevada. Porém nessas horas, infelizmente, é preciso ter parcimônia. Tínhamos apenas 17 dias, para dirigir por cerca de 3.000 quilômetros. E ninguém queria passar mais tempo dentro do carro do que aproveitando as atrações.

No fim das contas, o roteiro ficou assim:

Coloquei nesse mapa grande somente as principais cidades, que foram as que definiram as estradas que iríamos tomar. Abaixo, mais detalhes sobre a programação de cada dia:

Dias 1, 2 e 3

Começamos a viagem em Los Angeles, onde alugamos carro já no aeroporto e passamos três noites hospedados na praia de Hermosa. Hermosa é uma cidade vizinha à LA, assim como Santa Mônica (onde foi filmado Baywatch, o seriado de TV mais assistido de todos os tempos – eu amava!), Manhattan Beach e Redondo Beach. Mas elas são tão perto umas da outras que muita gente acha que fazem parte de Los Angeles. Eu, pelo menos, achava. Além de passear nessas praias, andamos também pelos locais mais famosos de LA: Hollywood, Beverly Hills, Centro Cívico, Staples Center (estádio do Lakers), Rodeo Drive (a rua das lojas de grife), Farmer’s Market, etc.

Posts sobre esses passeios aqui, aqui, aquiaqui e aqui.

Rodeo Drive, em Los Angeles.
Rodeo Drive, em Los Angeles.
Píer de Santa Mônica, cidade vizinha à LA.
Píer de Santa Mônica, cidade vizinha à LA.

Dias 4 e 5

No 4º dia, pegamos a estrada para o sul, com intuito de conhecer Long Beach (conhecida pelas suas paisagens paradisíacas), Huntington Beach (onde rolam os maiores campeonatos de surf), Newport Beach (do seriado The O.C.) e Laguna Beach. Também fomos à Irvine para fazer compras. Dormimos duas noites em Newport, para curtir a praia e descansar.

Tem um post mais detalhado sobre o outlet de Irvine aqui.

Atravessando a Ponte Vincent Thomas, que liga o sul de Los Angeles à cidade San Pedro. Rumo às praias do sul. Nesse ponto do trajeto a gente cruza o porto de Los Angeles, um dos mais movimentados do mundo.
Atravessando a Ponte Vincent Thomas, que liga o sul de Los Angeles à cidade San Pedro. Rumo às praias do sul. Nesse ponto do trajeto a gente cruza o porto de Los Angeles, um dos mais movimentados do mundo.
Huntington Beach. Fiquei maravilhada nessa orla!
Huntington Beach. Fiquei maravilhada nessa orla!

Dia 6

Saímos cedinho de Newport em direção ao norte, mais especificamente, para a cidade de São Francisco. Ao longo do trajeto, paramos nas praias/cidades de Ventura, Santa Bárbara (terra natal da Katy Perry) e Solvang (cidade fofa de colonização dinamarquesa).

Saiba mais sobre Solvang aqui.

A orla de Santa Bárbara. Achei tão bonito praia com montanha de fundo ❤
A orla de Santa Bárbara. Achei tão bonito praia com montanha de fundo ❤
Solvang, um gostinho da Europa na Califórnia.
Solvang, um gostinho da Europa na Califórnia.

Chegamos à noite em São Francisco e ficamos dois dias lá (queria maaaaais!).

Dias 7 e 8

Passeando pelos principais pontos turísticos da Golden City (Union Square, Lombard Street, Fisherman’s Wharf, Pier 39, Chinatown, Ponte Golden Gate, etc). Confira mais detalhes aqui e aqui.

O que dizer da Golden Gate, em São Francisco? 💖
O que dizer da Golden Gate, em São Francisco? 💖

Dia 9

Saímos cedo de San Fran, com intuito de percorrer a famosa estrada costeira da região de Big Sur, até o point Pfeiffer Beach. Gente, que lugar mais lindo! Uma estrada nas encostas de morros, sem vestígios de urbanização e com muitos mirantes para admirar a vista… (dica: vá com o tanque de gasolina cheio, pois não tem postos por lá. Também é bom levar comida, pois os restaurantes estão só no final da estrada).

Uma pequena amostra do que é o Big Sur...
Uma pequena amostra do que é o Big Sur…

Depois do passeio em Big Sur, retornamos para as cidades de Carmel (reduto dos famosos e que já teve Clint Eastwood como prefeito) e terminamos o dia em Monterey (famosa pelo seu Aquário – o segundo maior dos Estados Unidos. Leia mais sobre ele aqui).

Monterey Bay Aquarium.
Monterey Bay Aquarium.

 Dia 10

No 10º dia deixamos Monterey, seguindo para a cidade de Tulare, que fica aos pés da montanha onde está o Parque Nacional da Sequoia. Em Tulare, aproveitamos o resto do dia em outlets.

Post completinho sobre Tulare aqui.

Dia 11


Pela manhã, dirigimos até o Parque das Sequoias, árvores que são os maiores e mais antigos seres vivos do Planeta (têm mais de 10 mil anos!). É impressionante! Veja mais aqui.

Sequóias. É difícil enquadrá-las em uma foto.
Sequóias. É difícil enquadrá-las em uma foto.

No período da tarde, começamos a travessia do Deserto de Mojave, em direção do Grand Canyon. Mais uma vez, sugiro tanque cheio, sacolinha de comida e muita água (principalmente se for verão). Nesse dia, também fizemos uma parada na cidade-fantasma de Calico, que viveu seu auge na época de exploração de minas de prata no oeste americano, e depois foi totalmente abandonada. Hoje ela é um ponto turístico (porque, né? os americanos sabem fazer dinheiro como ninguém).

O post detalhado sobre Calico está nesse link.

A cidade fantasma rende belos chiques.
A cidade fantasma rende belos chiques.

Dormimos na cidade de Barstow, que faz parte da antiga Rota 66. A cidade em si não tem nada de mais, é bem feinha até. Foi parada apenas porque o trajeto até o Grand Canyon era o maior da viagem.

Museu da Rota 66.
Museu da Rota 66.

Dia 12


Saímos cedo com destino à Flagstaff, já no estado do Arizona. Almoçamos na estrada e chegamos no fim da tarde na cidade.

Dia 13


Pela manhã, visitamos o Parque Nacional do Grand Canyon, uma das sete maravilhas naturais do mundo. Almoçamos na saída do parque, na cidade de Williams, e seguimos o caminho para Las Vegas. A última parada antes do nosso destino final foi a Barragem de Hoover (Hoover Dam), o maior projeto arquitetônico dos Estados Unidos. É uma represa gigantesca, mas que estava bem vazia quando visitamos, em virtude das secas que atingem a região. Chegamos à noite em Las Vegas.

Grand Canyon, seu lindo!
Grand Canyon, seu lindo!
Ponte sobre a Hoover Dam.
Ponte sobre a Hoover Dam.
A represa (quase sem água).
A represa (quase sem água).

Dias 14 ao 17

Os últimos dias, bem aproveitados em Las Vegas.
Os últimos dias, bem aproveitados em Las Vegas.

Foram dias livres, para aproveitar Vegas, gastar os últimos dólares e começar a tradicional manobra de encaixar tudo dentro das malas. 😩 E pra mim, ainda teve o triste momento de dar tchau para minha família… Mas foi uma viagem incrível, que despertou meu amor por São Francisco. Com certeza voltarei (e muitas vezes).

Se quiser mais informações sobre aluguel de carro nos Estados Unidos e como calcular o gasto de gasolina para uma road trip, já falamos disso em dois posts diferentes: De Nova York a Chicago de carro e De NY a Boston: carro, ônibus ou trem? Confere lá 🙂

Então é isso, pessoal! Fiquem ligados que nos próximos dias vai ter muita coisa sobre a Califa saindo do forno.

Té a próxima.

Administradora, eterna estudante, cozinheira nas horas vagas e viciada em maquiagem.